quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Fardamento Novo

Sabendo que não me tinham dado nada pelo meu aniversário os meus superiores decidiram presentear-me com t-shirts novas. Yay t-shirts novas! Não contive a excitação quando me entregaram a saca:

" - Como é que vocês sabiam que era mesmo isto que eu queria?" - perguntava eu todo "contente" à M.

Estas são brancas com as golas em azul escuro. Parece que vou para a marinha.


Nathan Trent #2

#1 AQUI.

Captem só a imagem promocional do novo single do Nathan:


quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

O Senhor Do Anúncio Do Millenium BCP E As Escolhas "Difíceis" Desta Vida [Imagem]

Hoje quando ia para casa demorei-me sem motivo aparente em frente a um outdoor deste senhor.


Senhor, eu tenho conta no Montepio Geral e no BPI mas no que toca a homens de outros bancos #AMINHAESCOLHA é você. Olha que coisa mais jeitosa que eles foram arranjar para ver se engatam clientela. Sim senhor. Muito bem.

Perdoar É Divino Mas Mandar À Merda É Melhor

As pessoas que acreditam na chamada "justiça divina" dizem que "Deus não dorme" . Acrescento-vos eu que eu também não ando a nanar. Consequentemente estou bem acordado quando recebo tampinhas para a cadeira-de-rodas dos meus sonhos. Há uns tempos um "senhor muito simpático" contactou-me pelo Grindr. Estava a trabalhar em Gaia, e eu do outro lado do rio. Conversa puxa conversa pediu-me para lhe enviar uma foto minha para além daquela que tinha no perfil, pedido ao qual acedi. A conversa ficou por aí. Sem que eu soubesse.

Hoje de manhã, carradas de tempo depois, recebo uma mensagem da mesma pessoa. Benditas sejam as conversas gravadas que nos recordam sempre de quem nos cagou na cara. Amén.

" - Então tudo bem?" 
" -Já falámos há uns tempos. Tirando a parte que me pediste uma foto e depois me cagaste na cara está tudo bem sim e contigo?"

Deus perdoa. Eu não. Amén.

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Um Encontro Perigoso - Chapadas Na Tromba, Leite Na Tromba E Outras Histórias #7

#6 AQUI.

MAIS UMA VEZ AVISO QUE SE GASTOU O STOCK DE BOLINHAS VERMELHAS DO ESTAMINÉ NESTE POST APENAS. PROSSIGAM POR VOSSA CONTA E RISCO. FALO SÉRIO GENTE.

Dói-me tudo gente. Tudo.


Parece que agora sempre que me encontro com o J tenho um problema qualquer ou uma dor qualquer. Ele ainda me perguntou: 

" - Queres desmarcar?"

Não, claro que não. Putedo que é putedo vai com dor. Vai com tudo. E leva com tudo também.


Ando cansado física/psicologicamente... E disse-lho. Disse-lhe que seria apenas o que ele quisesse, visto não ter vontade de fazer nada que envolvesse a minha própria vontade. Longe de uma mulher frígida, sentia-me demasiado cansado para discutir papéis. Seria quase um peso morto.

Mas um peso morto tem sentimentos. E longe de "amar" aquele homem, "amo" vê-lo aperaltado. A saber o quanto gosto de o ver aprumadinho, lá me pediu o seu tempo e quando o vi novamente de camisa, colete e gravata... não foi bonito. Metia a mão em tudo. E queria chegar a todo o lado. Até que ele, já a revirar os olhos parou tudo e me disse na voz mais calma que conseguiu:

" - Vou-te explicar uma coisa... Tu só fazes o que eu quiser quando eu quiser. E se continuas assim eu vou parar."


Por isso eu parei. Para mim há um alívio em largar tudo e não fazer nada. Não é preguiça. Não digo que seja um mero espectador do que se passa. Mas não faço nada. E quando a isso se junta um pingo de dor, melhor ainda.


Dizem que duas pessoas não sentem o mesmo acontecimento da mesma forma. Foi o que aconteceu comigo e com o J. Enquanto que para ele a penetração foi, como dizem os Ingleses, "piece of cake" para mim foi um tormento. Parecia estar com os sentidos a mil e o prazer dele era uma dor para mim.
De bruços, agarrado a uma das bordas do colchão mordia o colchão, mordia os dedos,  mordia o meu braço... Tudo para me impedir de gritar. Por que eu sabia que não iria ser um grito ensaiado. Iria ser um grito medonho.
E quando, volta e meia levei um ou outro bofetão de surpresa foi preciso suster a respiração para não gritar.
Tanto esforço para controlar a dor acabaram por levar o J a olhar para mim e perguntar de chofre:

" - Vais parar de chorar? Por que é que estás a chorar?"

As minhas glândulas lacrimais traíram-me uma vez mais....

A cada investida eu sorvia uma lufada de ar, a medo de desatar a gritar por que não sabia conseguir suportar. Mas suportava sempre.

Até que acabou e ao levantar-me já não me lembro se fui eu, se foi ele, mas alguém reparou no facto de eu precisar de me segurar a todas as coisas que se encontravam no wc a medo de cair redondo no chão de tão zonzo que estava.


Até que, um pouco antes de sair ele me pergunta:

" - Não deste conta da leitada que levaste em cima pois não?"

Não. Não sei se era grande ou pequena. Sei que escorreu por mim abaixo. E espero que tenha levado muita coisa com ela.

Mais Compras


Só me faltava este :)

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Cama É Cama

Há quem tenha o hábito deselegante de se convidar para camas alheias.
Falando com uma alminha qualquer que ainda não recolheu tampas suficientes para a cadeira de rodas dos seus sonhos:

Eu: " - Estou a trabalhar, sabia-me bem estar na cama..."
Alminha: " - A mim também... Os dois juntos..."
Eu: " - Mas eu estaria a dormir..."
Alminha: " - Mas eu podia ficar contigo na mesma..."
Eu: " - Sabes, se estiveres a dormir não faz grande diferença se está alguém ao lado..."


domingo, 14 de janeiro de 2018

Entrando Na Palhaçada

Hoje ao final da tarde ao ver um palhaço nas imediações da nossa banquinha a B relembra-me a fobia que tem de palhaços. 

" - Não te percebo B, trabalhaste dois dias seguidos comigo e não te assustaste..."


Estas Novas Tecnologias...

Eu digo que não percebo grande coisa das novas tecnologias mas há quem perceba muito menos.
Hoje sou contactado via Whatsapp por um número que dizia não saber quem eu era. Eu respondo da mesma forma. 
Minutos volvidos a alma lembra-se de quem está deste lado e manda-me o seu número de telemóvel no caso de eu querer gravar.
Como se o dito já não estivesse escarrapachado na aplicação o tempo todo.


Em Busca Do Pão

Mal cheguei a casa fui ao Facebook colocar o nome da padaria onde tomo o pequeno-almoço aos Domingos a ver se encontrava o pão que é aquele empregado careca que lá trabalha.


Qual molete, qual pão de água. Pão, pão... é ele.
Mas não achei não :(